sexta-feira, 11 de junho de 2010

Cheguei ao ponto

de pesar o pimpolho todas as semanas, na farmácia perto de casa. Desde que começou o festival das andanças Norte-Sul-Norte que demasiada gente me diz que ele está magrinho. Na 4ª feira passada foi a educadora dele que disse "Olhe que eu acho que ele está a ficar mais magrinho...".
Ele come bem, mas é preguiçoso. É uma batalha, que eu e o comandante vamos ganhando, com o "fica sentado", "presta atenção"... São refeições que só funcionam temperadas de histórias e estórias. Ainda bem que é trabalho de equipa, porque de outro modo não tinha mãos que chegassem, entre colheres e folhas de papel. Quando vem do fim de semana, vem com a manhas todas novamente: transforma a primeira refeição numa tortura, entre puxares de tosse e pseudo enjôos. Fico sempre a achar que não o fazem comer como deviam e sinto-me atada sem conseguir fazer nada para para proteger o pimpolho. Raio de justiça...

4 comentários:

Rita disse...

Que situação tão complicada.

Força!

só 1 mulher disse...

a justiça não existe, infelizmente..

Paula disse...

São fazes que as crianças passam, principalmente se não se "sentem bem" mas não sabem como exprimir...
O meu filho passou meses no hospital assim que me separei do pai deles com problemas de estômago... e nunca descobriram nada... e tb não havia nada para descobrir pois era tudo "nervos" de não perceber o que estava a acontecer... mas como mãe sentimo-nos impotentes... fazemos o que podemos!
Força***

Crente disse...

Paula: Também me sei retratar. A primeira mensagem que deixou não gostei. O meu blog não é para quezílias alheias, nem para pôr em causa o que se diz aqui, seja quem for que diga. Se assim for, se o "respeito for respeitado", é bem vinda.
Cumprimentos
Crente