sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Dá cabo do ego a uma mãe

Contexto: hora de jantar, Mister a fingir que não me ouve e a fazer de conta que está a fazer trabalho sério e não pode ser interrompido. A Crente a manter a calma e a postura que a diferença de alturas permite.

Ao fim de algumas insistências dou parte de fraca e utilizo o último recurso que me é permitido:

M - Mister! Estás-te a portar mal! Não vais comer sopa de castigo!

X - Oh mamã, não!! Eu estou a i'e... não vês que estava só a acaba' de fazer o jogo?

M - Não, não há sopa. Chamei-te um monte de vezes.

Mr.X. começa a choramingar:

X - Desculpa mamã.. eu po'to-me bem sim?

Começo a dar a sopa.

M - Que não se volte a repetir. Para a próxima como eu a sopa (oh sim, olha quem...)... e está boa?

X - Sim, mamã.

M - Sabes quem fez? (e faço sorriso derretido de quem se deixa convencer fácil por 97 cm de gente)

X - Foste tu...!

Acaba a sopa, vou buscar a comida. Ponho-lhe o prato à frente para que coma sozinho. Mister mete a primeira colher  à boca:

X - Hmmmm é bom....! (e passa a mão pela barriga e acrescenta um "ahhhhh....").

M - Sabes quem fez? (e preparo-me outra vez, com o mesmo sorriso de antes...)

X - Foi o papá!! (comandante)

Bolas. Bolas. E bolas. Gosta sempre mais da comida dele que da minha. E mesmo que diga que fui eu, sabe perfeitamente que não. Já não consigo enganá-lo.

Bolas. Eu até cozinho bem.

1 comentário:

Paula disse...

Mas é bom que ele tenha essa ligação com o Comandante... é muito bom!
E é claro que cozinhas bem mãe!

Beijocas doces***