quinta-feira, 21 de abril de 2011

Estes 4 dias vou-me entreter

Tirar a minha roupa toda dos armários. No plural. Separar o que uso e o que não uso. O que serve e o que nunca mais servirá. O que gosto e o que deixou de ser gostável (porque verdade verdadinha, nunca deixo de gostar de nenhuma peça de roupa que compro). Tentar voltar a enfiar a roupa toda num só armário... hmmm... bem... num só armário, sem contar com os fatos completos e os casacões de Inverno - que ocupam horrores.
Tudo isto por causa de um blog que descobri através de outro blog.
Confesso não ter o mesmo par de tomates espírito de sacrifício. Não é possível. Já tive muito tempo sem comprar uma pecinha que fosse para mim: aquela fase de mãe que tira o mesmo prazer a comprar roupa para o bebé lindo e fofo como se estivesse a comprar para ela. Não digo que tenha ultrapassado essa minha faceta, mas já acho piada em ir às compras para mim. Sou mais ponderada agora do que era antes. Aposto mais nos adereços que têm a capacidade de transformar uma mesma peça em vários outfits (palavra tão gira). Sou mais equilibrada: se gasto 30 euros num macacão que me arrebatou o coração, depois gasto 3 euros num vestido preto básico e fenomenal, seguindo a opinião do cérebro (bem mais recatado que o órgão vermelho que me pulsa no peito). E assim mantenho equilibrada a balança do plafond para vaidosice vestuário.
O que não está tão equilibrada é a cama do quarto onde está o armário principal com a minha roupa. A ver se consigo explicar de uma maneira simples: não se vê a cama! Mas atenção: está tudo dobradinho no monte "para arrrumar" ou no monte "para passar horas frente à tábua de passar a ferro e dar cabo das costas e a queimar dedos" (ui... o que eu gosto de passar a ferro... dêem-me duas toneladas de loiça para lavar à mão). Está lá a minha, do Comandante, do Mister, roupa de banho, de cama, de mesa... Meias para juntar de par em par e dobrar (todas as pretas que me arruínam a vistinha a tentar separar e deixo sempre para último). Vão ser umas belas férias, é o que é.
E para quê ter todo esse trabalho? :) Preciso de comprar calçado para o Verão. Vai daí, preciso de saber exactamente a roupa que tenho para usar, para os sapatos combinarem.
Sim, faço tudo com um objectivo maior em mente: auto-satisfação.

p.s.- também tenho direito a momentos destes.

6 comentários:

Manuela disse...

Querida minha gémea, tu não deites fora, malas, sapatos e roupinha boa, daquela de qualidade, porque volta-se sempre a usar. Eu que o diga que dei uma mala azul, croco, parecidíssima com a que saiu agora da Furla... e a sobrinha já me fez um sermão ;)

Patita disse...

Eu tenho muito essa mania, mas é ao longo do ano. Volta e meia reviro o armário à procura de roupa que não uso para dar, mas é para arranjar mais espaço para a que vou comprando, lol. Enfim, manias! Bom fim de semana prolongado!!
p.s. também detesto passar a ferro!! ;)
p.s.2 - obg pelos comentarios!

só 1 mulher disse...

Só tu! isso é que é coragem.. se quiseres eu ajudo com o ferro... beijinho e força nisso

Paula NoGuerra disse...

São momentos de "gaja" mesmo... e faz parte assim como faz bem. Todo o tipo de "renovação" faz bem à alma... e limpezas é uma das maiores ajudas.

FORÇA!!!

Libelinha☆ disse...

Eu ainda não ganhei coragem para fazer isso ao meu armário... Mas vai ter de ser esta semana...
Sou como tu... Dêem-me quilos de louça para lavar à mão, hahaha!...

Beijinhos ;P

Brisa disse...

Demoro uma eternidade na ronha, a pensar que devia dar uma arrumação a um roupeiro, à cozinha... E um belo dia acordo com energia para isso e despacho a tarefa num abrir e fechar de olhos. Invariavelmente, fico com mais espaço, um novo look e uma sensação de bem-estar duradoura :)