sexta-feira, 28 de maio de 2010

Opinião precisa-se, entenda-se.

Isto pode parecer um bocado idiota, mas basta fingir-se estar dentro do contexto.
O meu advogado FP (filho da ...., entenda-se - no bom sentido, quando trabalha para nós e lixa com F os outros) diz-me para fazer o pai do pimpolho gastar dinheiro. Para ver se percebe que este esquema não é bom para ninguém, e perceber também que não tem condições para ter a guarda do filho (sim, ele pediu a guarda, mas não interessa). Gastar dinheiro nas viagens sul-norte-sul, entenda-se. Este fim de semana entro de férias. Queria ir passar o fim de semana à capital. E já que lá estava, passar mais uns dias e levar o pimpolho ao Zoo, por exemplo, visitar família que não o vê faz tempo. Mas isso significaria poupar o pai do pimpolho a uma viagem, poupar-lhe 100eur, entenda-se. Por outro lado, também demonstraria boa vontade da minha parte: o facto de indo a Lisboa disponibilizar-me para trazer o pimpolho, entenda-se. Isto nem sei se conta para alguma coisa frente à juíza. O advogado está de férias, logo, não lhe posso perguntar... E vocês, o que acham?

10 comentários:

Suspiro disse...

Faz o que tiveres de fazer a pensar unicamente no pimpolho! Não deixes que guerrinhas se metam no meio! ( Atenção, estou a falar sem conhecimento de causa não me leves a mal) Achas que por o fazeres poupar 100€ vais ficar mais contente? Leva-o ao zoo, a ver a família, diverte-te com ele que é isso que importa, é a felicidade dele que importa só... ;) beijocas

Sonhadora disse...

A boa vontade é sempre bem vinda por parte dos juízes. A minha ex cunhada é uma v*c* com V maiúsculo, enorme. E por não nos deixar ver o meu sobrinho levou um raspanete enorme em pleno tribunal...
Não sei o teu caso minha querida mas sei que é bom mostrares que queres o bem do teu pimpolho e isso passa por ele estar com a "outra" família.

Muah * Bom fds!

Crente disse...

A minha vontade é exactamente essa, a de ir. Irrita-me deixar de fazer o que me apetece... Mas tudo o que faço, quer queira ou não, é sempre pensar nas consequências. Quero sempre fazer o que for melhor, no plano geral. E a juíza que me calhou é bruta, burra e "baca".
Enfim...

Rui Caldeira disse...

É a juíza dos 3 'bês' , Bruta, Burra e baca. Muito interessante . .

Crente disse...

Se ela fosse boa, bonita e "baidosa" aposto em como eu tinha tido mais sorte...

Libelinha☆ disse...

Desconhecendo por completo o caso e as leis também... acho que deves levar o pimpolho e "demonstrar" que te importas em poupar uma viagem ao pai...
Agora não te prives é de te divertir com o pimpolho... Levá-lo a visitar a familia... E essas coisas todas!...

Beijinhos ;P

Nirvana disse...

Como pedes opinião, vou dar a minha. Queres ir? Vai! Vais-te privar disso, e o teu filho de ter uns dias em grande com a mãe? Por uma viagem que, quando chegar a hora do tribunal, não vai interessar para nada?

Eu separei-me do pai do meu filho quando ele tinha 2 anos. O pai gosta dele, eu sei, mas não sabe ser pai, além de ser muito, muito irresponsável. Muitas vezes apetecia-me torcer-lhe o pescoço só pela irresponsabilidade, que acaba por prejudicar o menino. Com o tempo, aprendi que não vale a pena esperar mais dali. Quem dá para x não dá para x + x. Guiei-me sempre pelo que seria melhor para o menino. Sempre. Muitas vezes apetecia-me abrir a boca e dizer o teu pai não te foi buscar porque se esqueceu, porque é um irresponsável. Mas não digo. Ele vai crescer e tirar as suas conclusões.

Queres ir? Vai! O pequenino vai adorar, e tu também!

Beijinhos

marta filipa disse...

Lá vou ter que eu que arranjar uma mãe para fotografar as tuas palavras :p

Crente disse...

Obrigada por todas as opiniões. Infelizmente, quando decidi ir, tive de mudar de opinião. O superior do meu comandante lesionou-se, fazendo com que ele tenha de trabalhar hoje. Vai daí, não valia a pena ir pois teríamos de voltar no Domingo, não dando para fazer o que queríamos. Mas já fico a saber para uma próxima oportunidade :)
Nirvana: ler-te faz-me ter mais esperança. Também me separei quando o pimpolho tinha 20 meses e o pai é um irresponsável. O único senão é que é um irresponsável que não assume os deveres, só os direitos. Vive com a mãe num T2, não paga o carro que comprou (do qual sou avalista) e só agora que o tribunal decretou é que paga pensão de alimentos. Mesmo assim, pediu a guarda do pimpolho... enfim.
Bjs para todos!
A Crente

só 1 mulher disse...

A minha opinião já vai tarde, mas vou deixá-la na mesma.. acho que deves fazer sempre o que é melhor para o teu filho (acima de tudo)e para ti (mas tem sempre em conta o que está escrito no acordo), tentando sempre, ser correcta com o pai.. se isso vai ter algum peso perto da juíza, sinceramente acho que não... a justiça é cega, ou quase... e quando são mulheres, é terrível..

Eu já fui a Tribunal, por supostamente ter privado o pai de ver a menina, mas isso nunca aconteceu.. levei na cabeça, até que a advogada interferiu...

Não te vou dizer o que ás vezes me apetece fazer-lhe (ao pai)... eu não tenho a mania da perseguição, mas sei e sinto, que muitos dos comportamentos idiotas que tem, são para me atingir, e a realidade é que atinge... mas infelizmente quem sofre são as crianças...

Pelo que tens aqui escrito, não me faz muito sentido ter pedido a guarda do menino, mas infelizmente, e de acordo com a nova lei, ele pode fazê-lo, acho dificil que consiga, pois as crianças são quase sempre entregues às mães, a não ser que as mesmas não queiram, ou tenham de facto algum problema que aos olhos do tribunal as impossibilite... uma sugestão... quando estiverem junto no Tribunal... engole um sapão e sê uma simpatia para o pai...

1 beijinho