sábado, 13 de novembro de 2010

Ainda sobre o avô

Fui ao Hospital de S. João. Afinal enganaram-se a dizer o hospital. Toca a ir para o Hospital de Santo António. De carro. Às 17h30. É que nem comento.

Cheguei lá, estacionei no parque (4.85€...) e fui vê-lo. De vez em quando abre os olhos, mas não sei se sabe quem sou. Dei-lhe a mão e assim ficámos. Para largar, à hora de saída, é que foi difícil... Ele não largava :(

Tem uma hemorragia, grande. Não operam pois já tem 90 anos. Para "compensar" tem atrofia cerebral, o que acaba por ajudar. É esperar.

Obrigada pelas mensagens que deixaram.

6 comentários:

I. disse...

Muito, muito boa sorte! Espero que melhore, a sério. Tem calma e espera, nunca se sabe. E dá-lhe mão, sim, é bom o contacto. Beijinho.

Madame Pirulitos disse...

fiquei com o coração apertado.
Espero que corra tudo bem.
e como diz a I. (começo a desconfiar que temos ou vamos ter a mesmo profissão, eu e ela)o toque é muito importante. E as palavras a acompanhar. Mesmo que pareça que não ouve ou que não entende. porvavelmente ouve. mas se provavelmente não ouvir, pelo menos é catártico para ti.

beijo tão grande querida Crente.

só 1 mulher disse...

Os avós, são os nossos segundos pais... dá-lhe de ti, o máximo que conseguires, em tempo e amor... custa muito vê-los assim... muito... o meu fofinho já descansa... mas perdê-lo foi assim qualquer coisa (ainda hoje não recuperei totalmente)... vai correr tudo bem querida Crente...

1 beijinho grande, cheio de esperança

Costinhas disse...

um beijinho

A mãe que capotou disse...

Oh não ... beijinhos.

Paula NoGuerra disse...

Perdi o meu avó nem há um mês... foi muito triste mas agora sei que não sofre mais!
Bjs de muita força***