segunda-feira, 28 de março de 2011

Mães de muitos

Como é que fazem?
Eu gostava de ter uma casa cheia, igual à que eu cresci. Mas fico com receio... Como é que fazem, como é que conseguem? Como se gerem tantas rotinas, como dividem o espaço físico, como dormem? Quando descansam (se é que o fazem)? E, quando chegam ao final do dia, acham que foi boa escolha? Não falo da questão do "ai não, eu gosto de todos os meus filhos e não me imagino sem nenhum deles". Se compensa, se se vive na mesma, sem ser o "viver para os filhos".
Eu queria ter uma casa cheia...

16 comentários:

Sonhadora disse...

A minha sogra tem 7 filhos e diz que os teria novamente... E adora a casa cheia, diz que já não poderia viver de outra maneira ;) Basta saber gerir tudo bem!

Rita disse...

Se vale a pena? Sim, sem dúvida!!!!

Se é fácil? Não, de todo!!!

Mas a verdade é que tudo se faz, tudo se gere. Há dias em que é a verdadeira loucura. Há outros em que parece que somos a família maravilha. Tudo no sitio certo, nada de birras, tudo feito a horas.

Em termos de logística. No meu caso tive a sorte de me calhar 2/2,ou seja, 2 meninos, 2 meninas. Assim sendo, as meninas estão num quarto, os meninos noutro. Cada quarto tem o seu roupeiro e cómoda e lá têm as suas roupas todas organizadas. Como têm muito pouca diferença entre eles, as roupas passam automaticamente da Margarida para a Mafalda e do Afonso passam logo para o Gonçalo. Só isto é uma ajuda imensa!

Em termos de carro, tive que comprar um monovolume de 7 lugares. Temos lugar para todos e ainda sobra um mas optamos por tirar uma cadeira para termos mais espaço para bagagem.

Em termos de tempo para nós próprias. Eu não me posso queixar. Mais uma vez, há dias de loucos e verdadeiramente esgotantes, mas com uma boa gestão tudo se consegue. Por ex. vejo muitas vezes mães só de uma criança a chegar ao infantario com um ar já esgotadissimo e arranjadas a pressa. Eu tenho 4 mas não deixo de sair de casa arranjada, penteada e maquilhada. Mas só consigo fazer isto, porque as roupas deles e minha ficam todas preparadas na noite anterior.

Enfim, tudo uma questão de organização :)

Crente disse...

Sonhadora - grande mulher!!!!

Rita - Tu ensina-me esses truques todos, sim? Eu tenho 3 irmãos e foi uma maravilha, mas acredito que tenha sido duro para a minha mãe! E quanto a diferenças de idades, o que aconselhas?? Educa-me, anda lá ;)

ROSINHA (tilida5ever design) disse...

Eu só tenho três...

Crente disse...

Rosinha - E dizes "só"? oh mulher, isso já são muitos, podes bem dar a opinião :)

@na disse...

Crente, como sabes a minha família cresceu de repente. De dois passei a dois + duas e vem outro a caminho. para ser muito franca contigo eu achei que ia ser o caos, não foi. Os meu filhos são muito diferentes das suas "irmãs", estão habituados desde sempre a rotinas e regras, elas não e também não é fácil impo-las a crianças que não nasceram com elas, mas lá conseguimos e todos cumprem, uns dias mais do que noutros, mas nisso acho que são todos iguais, muitos ou só um. Para "ajudar" o meu trabalho obriga-me a estar fora muitas horas [saio às 8h45 de casa e regresso às 19h30], mas nem por isso deixo de cozinhar ou de ter a casa arrumada, cá em casa não há empregada, só a roupa é que vai para passar fora.
Em poucas palavras: gostar de ter a casa cheia e organização, mais nada.

[dá-lhe com alma ;) ]

Sonia disse...

ora bem ...eu daqui a dias posso dizer-te como é ter 3-dentro de uma ou duas semanas-por enquanto só posso falar da experiência de ter dois-e sim vale a pena...já estou como a Rita-cansativo sim é bastante...há dias em que só vejo a hora de os ter na cama para poder ouvir o silencio...outros dias corre tudo maravilhosamente bem -mas tenho a sorte de ter um óptimo apoio -a casa é grandita-creche tenho a 3minutos de casa a pé, tenho a mãe e a sogra que ajudam...e dentro das limitações de ter 2 quase 3filhos em que o mais velho nem 5anos tem-consigo ter tempo para mim.
e ver a relação e o amor deles faz tudo valer a pena.

Crente disse...

@na - Mortinha por me juntar ao clube :) Mas é preciso ter coragem! Depois vou andar atrás de ti a pedir conselhos! (já sabes o que aí vem?)
Beijos

Sónia - :) Obrigada! Acho que só custa é começar. Depois é deixar desenrolar e esperar o melhor, não é?
Eu tenho a minha mãe perto, uma casa razoavelmente grande (um T3), trabalho a 10km de casa e a escola o meu pequeno é a 2 mim do trabalho. É respirar fundo e ir em frente?

Rita disse...

Em termos de diferenças de idades acho que não há a regra ideal.

No meu caso a diferença é muito pouca. Engravidei dos gémeos quando a Margarida tinha 10 meses. Engravidei do Gonçalo quando os gémeos tinham 8 meses. Ou seja, quando o meu 4º filho nasceu a mais velha ainda não tinha feito 3 anos. Isto significou que fiquei com 4 bebés ao mesmo tempo!!!!


Tendo em conta que não tinha ajudas foi um bocadinho complicado. No entanto, acho que existem imensas vantagens em tê-los seguidinhos. Principalmente em relação aos ciumes. Isso foi coisa que não aconteceu por aqui, pois eles sempre se lembram de existirem numa casa cheia e sempre se habituaram a partilhar quer os brinquedos quer a atenção dos pais. Outra questão diz repeito às noites, às fraldas, aos biberons, às comidinhas feitas de propósito para eles, à logistica das saídas de casa. Enfim... tudo isso fica despachado. Agora estou na fase de gozar as coisas boas de quando já são mais crescidos. Ainda no sábado andavamos no passeio e de um momento para o outro resolvemos ir jantar fora. Há uns anos isso seria muito complicado. Agora já se faz sem quaisquer preocupações.

De qualquer forma acho que tê-los com diferenças de idade maiores também tem aspectos muito positivos. Ex. os filhos mais velhos vivem as nossas gravidezes, já ajudam mais... e deve haver mais certamente :)

Sonia disse...

É respirar fundo e seguir em frente :))).

Crente disse...

Rita - És uma grande Mulher, sabias? :)

Sonia - Obrigada :) A sério!

@na disse...

conta comigo:). Tudo indica que é um Martim :)))

Quanto à tua pergunta da idade, para mim 4 anos de diferença é ouro sobre azul.

Rita disse...

Não sou nada. Sou uma mulher como qualquer outra. Estabeleci foi prioridades na minha vida diferentes da maior parte das pessoas. Isso não faz de mim uma mulher melhor ou pior... apenas diferente da maioria :)

só 1 mulher disse...

Acho que ter uma casa cheia deve ser maravilhoso, cansativo, mas sem dúvida maravilhoso.

Go for it
;)

Brisa disse...

Tenho uma colega com 4 filhos, três deles gémeos, e é tudo gajo. Há dias em que a vejo saturada e desgastada, mas a maior parte das vezes está com muito melhor ar e humor do que quem nem sequer filhos tem. como alguém disse atrás, o ponto essencial é a organização. Uma boa gestão doméstica e educação com alguma firmeza são fundamentais para haver tempo para tudo - brincar, fazer as tarefas domésticas, namorar e ter um tempinho para si própria.
Eu só tenho um rebento, às vezes consegue ser barulhento como um batalhão, mas oh como cobiço quem tem três ou quatro, como esta minha colega que, quando chega ao pé deles, é completamente abafada por beijos e abraços. E isto não tem preço!

Tella disse...

embora só tenho dois, acho que é preciso organização. Eu raramente a tenho, por isso que na maioria das vezes, é a puta da loucura cá em casa! Mas mesmo assim, gosto!
(mas eu não conto, pois só tenho dois mas queria ter quatro!)